Avaliação e tratamento de pacientes que apresentam um eletrocardiograma com diagnóstico de pré-excitação ventricular

Dr. Halsted Gomes • Médido da UCO e de Unidade pós operatório• Especialista em Ecocardiografia Básica, Avançada e Ecocardiografia Transesofágica• Especialista em Cardiologia pelo Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia. Siga nossas redes sociais e fique por dentro dos desafios, artigos e explicações em primeira mão! https://t.me/cardioaulapro https://www.instagram.com/cardioaula/ https://www.youtube.com/user/CardioCurso https://www.facebook.com/cardioaula/ https://www.linkedin.com/company/cardioaulaead/ https://podcasts.apple.com/br/podcast/preparat%C3%B3rio-sa%C3%BAde/id1484389348?i=1000457604748 https://podcasts.google.com/?feed=aHR0cHM6Ly9hbmNob3IuZm0vcy9mNjhhOGQwL3BvZGNhc3QvcnNz https://soundcloud.com/preparatoriosaude https://open.spotify.com/show/0owQ00R1yyu0ws7PBr5Dpt?si=9lJQNcgvST-gvWvP6wyfSA

Leia Mais »

Informações-variáveis que o teste cardiopulmonar de esforço TCPE oferece

Padrão-ouro na avaliação funcional cardiorrespiratória já que avalia em forma completa os sistemas cardiovascular, respiratório, muscular e metabólico no esforço. Ao solicitarmos ou recebermos um TESTE CARDIOPULMONAR, vamos perceber informações diferentes ao dia a dia, como um laudo de um Teste Ergométrico. Vamos então avaliar cada variável descrita acima. Respostas Metabólicas. Respostas respiratória/ventilatória. Resposta cardiovascular. […]

Leia Mais »

Avaliação e tratamento das lesões não culpadas no IAM com supra ST

Já percebemos após a revisão inicial que a revascularização completa apresenta algumas vantagens em relação a desfechos não “duros” em relação a revascularização incompleta (apesar de todas as ressalvas aos estudos). Agora vamos avaliar em que momento essa revascularização deve ser realizada. Estudos randomizados de tamanho amostral adequado comparando a angioplastia dos vasos não culpados […]

Leia Mais »

Avaliação e manejo das lesões não culpadas nos pacientes com infarto agudo do miocárdio com supradesnivelamento do segmento ST (stemi)

O que devemos fazer nos casos de IAM com supra do segmento ST (STEMI) em relação as lesões não culpadas? Para responder, o artigo discute o assunto em base a 3 questões. •  A revascularização das lesões não culpadas é benéfica? Cinco estudos randomizados comparando revascularização completa (CR) versus intervenção percutânea (ICP) do vaso culpado […]

Leia Mais »

Tratamento de Insuficiência Cardíaca Avançada

Os pacientes com Insuficiência Cardíaca Avançada, Estagio D ou Refratária: Situação clinica caracterizada por piora clinica progressiva, sintomas graves a despeito de tratamento clinico otimizado, devem ser considerados para dispositivos de assistência de longa duração e/ou do Transplante Cardíaco, este último considerado o “Gold Standard”. Em pacientes sem outra opção disponível a terapia com suporte […]

Leia Mais »

Posicionamento da SBC sobre Hipertensão Arterial Resistente

Definição A hipertensão arterial resistente (HAR) é definida quando a pressão arterial permanece acima das metas recomendadas (>=140/90mmHg) com o uso de três anti-hipertensivos de diferentes classes, INCLUINDO: •  Bloqueador do sistema renina-angiotensina: inibidor da enzima conversora da angiotensina (IECA) ou bloqueador do receptor de angiotensina (BRA). •  Bloqueador dos canais de cálcio (BCC) de […]

Leia Mais »

Avaliação do risco de tromboembolismos para pacientes que se submeterão a cirurgias

Vamos comentar de forma didática como der ser avaliado o risco de tromboembolismo dos pacientes que irão se submeter a cirurgias em seus diversos espectros. E consequentemente o tipo de profilaxia a ser instituída. Há fortes evidências na literatura de que a tromboprofilaxia adequada nos pacientes cirúrgicos é custo efetiva e com uma ótima relação […]

Leia Mais »

Diretriz de Perioperatório e a terapia medicamentosa: farmacoproteção

Betabloqueador  Sabidamente o betabloqueador diminui a frequência cardíaca, aumentando o tempo de diástole, melhor perfusão coronária, gerando diminuição do consumo de oxigênio pelo miocárdio, e aumentando a oferta do mesmo. Os primeiros estudos (há 25 anos) mostravam redução da morbimortalidade, porém isto foi questionado no início dos anos 2000 mostrando potencial maleficio principalmente em pacientes de baixo risco […]

Leia Mais »