Chega ao Brasil o mais novo tratamento para rinite alérgica

Rinite alérgica, uma inflamação da mucosa nasal que compromete significativamente a qualidade de vida dos pacientes. No mundo, a prevalência da doença varia de 9% a 42%, dependendo da região.

Diante desse cenário, chega ao Brasil o mais novo tratamento para a rinite alérgica: trata-se do Omnaris (ciclesonida), do laboratório Nycomed Pharma. Sinônimo da mais alta tecnologia, o medicamento faz parte da classe dos corticosteroides intranasais (ou seja, sprays nasais), sendo ativado somente quando entra em contato com a mucosa nasal, transformando-se em des-ciclesonida, substância ativa, o que diminui consequentemente os efeitos adversos comuns aos outros tratamentos existentes.

“Trata-se de um medicamento inovador na forma de pró-droga inativa que em contato com agentes específicos na mucosa nasal, transforma-se na forma ativa des-ciclesonida. Por conta dessa atuação no organismo é que o medicamento traz alta tecnologia e baixa incidência de efeitos colaterais ao paciente”, explica João Ferreira de Mello Jr., médico-chefe do Grupo de Alergia em Otorrinolaringologia do Hospital das Clínicas, em São Paulo.

Ao contrário de outros medicamentos da categoria (suspensões isotônicas), Omnaris (ciclesonida) é uma suspensão hipotônica, com maior concentração de água em relação às células da mucosa nasal, o que facilita a penetração nessas células. Além disso, essa característica permite uma maior aderência do produto na região, proporcionando um tempo de permanência e eficácia no alívio dos sintomas, ao longo de 24 horas.

O início de ação também é diferenciado, sendo de apenas uma hora após a aplicação. Como comparativo, os outros tratamentos da mesma classe levam entre sete e 72 horas para fazer efeito. Estudos também demonstraram a segurança e a eficácia da utilização do produto por um ano, sem interrupções.

Estudo internacional contradiz sazonalidade da rinite

Ao contrário do que se imagina, a rinite alérgica não se manifesta apenas no outono e no inverno. No estudo internacional denominado Allergies in Latin América (AILA) – considerado referência sobre o perfil da rinite alérgica na América Latina -, 45% dos adultos brasileiros e 39% das crianças afirmaram conviver com os sintomas da rinite durante todo o ano.

O cansaço e a irritação foram os principais fatores descritos que impactam a qualidade de vida, apontados pelos entrevistados com 41% e 39%, respectivamente.

“Temos carência de informações sobre a rinite alérgica no Brasil e esse estudo traz dados importantes para a classe médica. A pesquisa mostra ainda como é importante estarmos atentos ao impacto da doença na qualidade de vida das pessoas”, afirma o Dr. João Ferreira de Mello Jr.

Sobre a pesquisa

Participaram da pesquisa 1.088 adultos (sendo 285 no Brasil) e 4.618 crianças (sendo 123 no Brasil) identificados com alergia nasal ou tratados por alergia nasal nos últimos 12 meses em oito países da América Latina: Argentina, Brasil, México, Chile, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela.

No Brasil, foram abordados pacientes de oito cidades: São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Belém e Porto Alegre.

O sintoma da rinite alérgica mais frequente citado pelos entrevistados da América Latina, durante a crise da doença, é a congestão nasal (54%). Em segundo lugar, aparece o prurido (coceira) nasal (49%); em terceiro, os espirros repetidos (47%). Os demais sintomas citados, por ordem de prevalência, são: coriza (45%), olhos vermelhos, lacrimejamento e gotejamento após a utilização de spray nasal (33%), prurido na garganta (28%), tosse (24%), cefaleia (22%), pressão no rosto (13%), pressão nos ouvidos (12%) e dor de ouvido (8%).

Sobre a Nycomed

A Nycomed Pharma está sediada em Zurique, na Suíça. A subsidiária brasileira da Nycomed conta com 800 colaboradores, comercializa 38 produtos e está entre os 15 maiores laboratórios do País.

Em todo o mundo, a Nycomed Pharma tem 12 mil colaboradores, está presente em mais de 50 países e fornece medicamentos e produtos para hospitais, e clínicas em geral. A empresa também conta com uma vasta linha de medicamentos isentos de prescrição médica.

Entre as áreas terapêuticas de atuação, destacam-se gastroenterologia, cardiologia, reconstituição de tecidos, osteoporose, tratamento da dor e respiratória.

Em 2008, o faturamento da Nycomed foi de ? 3,4 bilhões, com um lucro em torno de ? 1,2 bilhão.